FANDOM


Este artigo está em construção Este artigo ou seção está em construção
Ajude-nos fazendo ele crescer!
Wahisietel rejuvenescido cabeça.png
Os Mahjarrat são uma tribo dos Sonhos de Mah criados pela deusa anciã Mah guerreira e mortal, originária do planeta Freneskae. Originalmente, foram trazidos para Guilenor pelo deus desértico Icthlarin, mas logo se tornaram os guerreiros preferidos do deus Zaros. Em 2009, foi lançada a série de missões dos Mahjarrat, que tinha como tema central essa raça, embora eles também estejam envolvidos em outras missões e tenham presença em boa parte da história de Guilenor como um todo. O auge da participação destes seres na história do jogo foi em setembro de 2011, na missão Ritual do Mahjarrat. Desde então, eles continuam a participar da história e influenciar nos acontecimentos da Sexta Era.

A maior parte dos Mahjarrat se aliaram a Zamorak quando ele traiu Zaros no final da Segunda Era, criando uma grande rivalidade entre os Mahjarrat Zamorakistas e os Zarosianos. Não se sabe quantos ainda estão vivos atualmente, embora Azzanadra, um dos mais notáveis Mahjarrat, tenha dito: "Tenha cuidado, mortal, podem haver tantos quanto uma centena de nós ainda neste mundo, com dúzias mais vindos de outras dimensões, mas da mesma forma podem haver tão poucos quanto uma dezena, cada um tão poderoso quanto qualquer um de seus exércitos."

HistóriaEditar

FreneskaeEditar

Os Mahjarrat foram originalmente os habitantes de um mundo conhecido na língua comum como Freneskae. Vale salientar que nada ou quase nada é conhecido sobre a história dos Mahjarrat antes de sua chegada em Guilenor, embora aparentemente Freneskae seja ou tenha sido uma dimensão de guerras intermináveis e conflito constante. Os Mahjarrat acreditavam em um tipo de deus criador maligno, embora seu papel na história não seja claro.

Ao que parece, todos os aspectos da sociedade dos Mahjarrat são centrados na guerra, desde antes de sua chegada em Guilenor.

Vinda à GuilenorEditar

Icthlarin, o deus desértico dos mortos, recebeu os Mahjarrat para si quando eles chegaram em Guilenor, no início da Segunda Era. Sabe-se, porém, que embora os Mahjarrat estivessem servindo Ichtlarin devido a um Voto de Obediência feito por eles, sua raça nunca aceitou totalmente sua servidão a esse deus e Ichtlarin nunca teve a influência que imaginava ter sobre os Mahjarrat. De acordo com a Rainha Senliten, após a missão Em busca da Múmia perdida, os Mahjarrat lutaram contra o exército de Zaros enquanto estavam a serviço de Ichtlarin quando Zaros tentou invadir as cidades do deserto pela primeira vez e foi nesse momento que eles tiveram seu primeiro contato com o deus a quem serviriam futuramente.

Zaros percebeu o potencial dos Mahjarrat como guerreiros e viu a infelicidade que eles tinham enquanto serviam o pacífico deus Ichtlarin. Eventualmente, ele os persuadiu a lhe servirem, pondo fim à servidão para o deus do panteão desértico. Posteriormente, os Mahjarrat se tornariam os melhores e mais valorizados guerreiros de Zaros.

Sob o Comando de ZarosEditar

Zaros cabeça.png
Zaros, que tinha muitos humanos, Mahjarrat, vampiros, dragões, demônios e outras raças à sua disposição, logo estabeleceu seu império supremo e sem rivais em toda a porção leste de Guilenor. As regiões dos reinos atuais de Misthalin, Asgarnia, o norte de Moritânia e a Terra Selvagem logo se tornaram parte de seu vasto império. Os Mahjarrat, seus melhores guerreiros, se regozijavam com a matança e guerra que promoviam.

O Império Zarosiano estava em seu auge e esplendor, mas alguns dos Mahjarrat já não estavam mais contentes. Logo eles se dividiram e começaram a conspirar pelos seus próprios propósitos. O mais significativo destes foi Zamorak.

Zamorak é um dos mais notáveis seres que já estiveram neste mundo, tendo sido destaque nas batalhas quando servia a Zaros na forma de Mahjarrat. Isto lhe concedeu o prestigiado posto como um dos mais prestigiados generais de Zaros, embora ele nunca tenha sido completamente confiado pelo poderoso deus. Ainda assim, ele tinha uma natureza muito ambiciosa e planejava se rebelar contra seu mestre e tomar seu lugar.

Eventualmente, por uma grande coincidência do destino (ver seção Traição na página Zaros), o Cajado de Armadyl, a mais preciosa relíquia do deus Armadyl, que conferia poderes quase divinos a quem o usasse, caiu nas mãos de Zamorak. Com a assistência de seus aliados, como os Mahjarrat Zemouregal, Lucien, Hazeel, Enakhra, o humano Viggora, o Lorde vampiro Drakan e o demônio ancião Thammaron, Zamorak viu uma forma de derrotar o Lorde Vazio.

Uma grande batalha foi travada na maior fortaleza de Zaros. Enquanto seus aliados distraíam os guardas pessoais do deus, Zamorak batalhou contra ele pessoalmente. Zamorak atingiu Zaros pelas costas com o cajado, que atravessou o deus, enfraquecendo-o. Mesmo assim, isso pareceu apenas ter enfurecido o poderoso deus, que contra-atacou e chegou ao ponto de quase derrotar seu general, quando o ergueu pelo pescoço e começou a estrangulá-lo. No entanto, graças a um enorme golpe de sorte, Zaros tropeçou e caiu sobre Zamorak, impalando ambos com o cajado. Isso transferiu uma fração dos poderes divinos de Zaros para Zamorak. Zaros desapareceu de Guilenor, enquanto Zamorak se tornou cada vez mais poderoso. Após derrotar Zaros, Zamorak se torna um deus, poderoso o suficiente para rivalizar com as outras divindades do mundo, e parte para conquistar as terras que outrora pertenceram a Zaros.

Sob o Comando de ZamorakEditar

Zamorak cabeça.png
Quando Zamorak derrota Zaros e se torna um deus, boa parte dos Mahjarrat se converte à sua causa, enquanto alguns poucos permaneceram fiéis a Zaros. Eles o ajudam enquanto ele se esforça para tomar os territórios que pertenceram a Zaros e quando Zamorak declara guerra aos outros deuses dando início às Guerras Divinas. Quando Guthix acordou e pôs fim às Guerras, diminuindo a influência dos deuses - inclusive de Zamorak - sobre o mundo, os Mahjarrat desaparecem da história durantes vários milênios, assumindo uma forma de vida discreta. Muitos continuam servindo a Zamorak ainda hoje e uma minoria ainda serve seu antigo mestre, Zaros, esperando o dia em que ele retornará para ter sua vingança.

Os Mahjarrat HojeEditar

Atualmente, os Mahjarrat são muito discretos, tanto que poucos indivíduos sabem de sua existência. Seus números também diminuíram significativamente após as Guerras Divinas e através dos milênios, onde muitos deles foram mortos ou abandonaram Guilenor. Alguns Mahjarrat entram em contato com o jogador ao longo de várias missões. Azzanadra é o mais notável Mahjarrat ainda fiel a Zaros. Ele é libertado pelo jogador de sua prisão na pirâmide de Jaldraocht durante a missão Tesouro do Deserto e Azzanadra consegue retomar contato com Zaros durante a missão Um templo em Senntisten com a ajuda do jogador. Enakhra, Zemouregal, Hazeel e Lucien são alguns dos Mahjarrat zamorakistas que são encontrados pelo jogador ao longo de algumas missões.

HabilidadesEditar

Muspah.png

Os Mahjarrat podem se transformar em outras criaturas, como este Muspah

Lendas narram os grandiosos poderes dessa raça. Os Mahjarrat têm vidas extremamente longas, chegando ao ponto de serem quase imortais. Mesmo alguns dos que chegaram durante a Segunda Era ainda vivem, e o resto suspeita-se de ter morrido em combate, e não pela idade. O Mahjarrat Azzanadra se considera como sendo relativamente velho, tendo chegado em Guilenor há 6,000 ou 8,000 anos, embora sua idade ao chegar seja desconhecida. Recentemente foi constatado por Jhallan que a razão pela qual a maioria dos Mahjarrat consegue viver por tanto tempo é graças ao Ritual em que eles se reúnem no Norte e sacrificam um dos seus para rejuvenescer e fortalecer os demais. De tempos em tempos, os Mahjarrat se encontram e batalham entre si, escolhendo o perdedor para ser sacrificado no Ritual.

Em magia, os Mahjarrat são notavelmente os melhores, e podem fazer uso de magia sem a assistência de pedras rúnicas, que raças como a dos humanos e elfos necessitam para executar feitiços. Já foi constatado que eles são capazes de impedir que feridas se curem, infligir dor com suas mentes, levantar os mortos e colocar-se em um sono profundo que, com o tempo, é capaz de curar suas feridas mais mortais. Alguns são capazes de escurecer os céus, fazendo as nuvens bloquearem o sol e aqueles que são mais particularmente habilidosos, como o Mahjarrat zamorakista Zemouregal, são conhecidos por terem a habilidade de esconder energias divinas de serem detectadas pelos deuses, adentrar a Dimensão dos Sonhos e criar um exército de mortos-vivos. Eles são também os usuários originais das Mágicas Antigas. Um Guardião de Armadyl disse que houve um ponto em que os Mahjarrat eram tão numerosos e poderosos que eles "dominavam a existência desse mundo".

Pentyn.png

Pentyn, amaldiçoado pela Mahjarrat Enakhra

Os Mahjarrat possuem um tipo de poder que os torna capazes de "sentirem" a presença de outros da sua raça no mundo. Isso os permite saber quando há um deles próximo e quais deles ainda estão vivos, enfraquecidos ou foram mortos. Eles também são transmorfos, podendo mudar de forma conforme desejarem (embora isso consuma muita energia e os deixe enfraquecidos). Acredita-se que alguns Mahjarrat são tão poderosos quanto ou até mais que algumas divindades, como as do panteão desértico.

Sabe-se que os Mahjarrat são formados, em sua essência, por quatro elementos: fogo, gelo, fumaça e sangue. Como prova, pode-se observar que a essência dos Mahjarrat Azzanadra e Akthanakos foi aprisionada após terem cada elemento que os constituía (fogo, gelo, fumaça e sangue) absorvidos em diamantes.

Ao lado, a imagem de Pentyn. Pentyn foi amaldiçoado pela Mahjarrat Enakhra, que o prende dentro de um campo mágico e o previne de morrer. Ele envelhece, mas é incapaz de morrer e sofre eternamente de fome e sede dentro do templo de Enakhra. Uma demonstração das habilidades mágicas dos Mahjarrat, capazes até mesmo de adiar indefinidamente a morte de outros seres.

Mahjarrats ConhecidosEditar

AkthanakosEditar

Artigo principal: Akthanakos
Akthanakos (Filhos de Mah rejuvenescido) cabeça.png
Akthanakos é um dos poucos Mahjarrats ainda fiéis a Zaros. Ele tem uma richa particular com a fanaticamente zamorakista Enakhra, que o atrai para um templo construído por ela em homenagem a Zamorak no deserto. Após uma batalha, é vencido por Enakhra, que o aprisiona na forma de um guarda do templo. No término da missão O Lamento do Escultor, o jogador liberta Akthanakos que teleporta para o Norte para terminar sua luta contra sua arquirrival.

AzzanadraEditar

Artigo principal: Azzanadra
Azzanadra (Filhos de Mah) cabeça.png
Azzanadra é um dos mais poderosos da sua raça e é incrivelmente antigo. Ele é e sempre foi leal a Zaros. Quando o deus foi traído e banido, Azzanadra continuou a lutar contra as forças de Saradomin e Zamorak que tentavam destruir o império de Zaros, liderando a resistência. Sozinho, chegou a massacrar o exército Zamorakista do demônio ancião Thammaron, um dos maiores generais do exército de Zamorak, que estava a atacar a cidade de Uzer. Azzanadra foi uma pedra no sapato deles por muito tempo, causando perdas irreparáveis e sendo considerado imortal por seus inimigos, até que as forças aliadas conseguem prender sua essência em quatro diamantes, que o jogador deve obter para libertar Azzanadra durante a missão Tesouro do Deserto.

Azzanadra consegue retomar contato com o deus Zaros durante a missão Um Templo em Senntisten com a ajuda do jogador.

BilrachEditar

Artigo principal: Bilrach
Bilrach (Filhos de Mah, rejuvenescido) cabeça.png
Kalaboss.png

Entrada de Kalaboss - o local foi construído por Bilrach

Bilrach é um dos Mahjarrat zamorakistas. Ele é descrito por Zemouregal como sendo um Mahjarrat de poder mediano e isso parece preocupá-lo, pois Bilrach teme ser o próximo na lista dos que serão sacrificados no Ritual de Rejuvenescimento. Recentemente foi revelado que Bilrach foi o Mahjarrat que construiu as masmorras de Kalaboss (Daemonheim em inglês), e está a procura do Poder Estranho que emana do local e que pode torná-lo mais poderoso diante dos outros Mahjarrat. É um dos Mahjarrat mais fanaticamente fiéis a Zamorak e foi um de seus generais durante as Guerras Divinas. Bilrach também conjurou demônios Kal'Gerion de outra dimensão e os usou para guardar seus calabouços em Kalaboss. Um dos demônios invocados por Bilrach, K'ril Tsutsaroth, tornou-se general das forças de Zamorak na batalha da Masmorra das Guerras Divinas.

EnakhraEditar

Artigo principal: Enakra
Enakhra (Filhos de Mah) cabeça.png
Enakhra é a arquiinimiga de Akthanakos e é uma fanática Zamorakista, tendo construído um templo em sua homenagem nos desertos ao sul de Al-Kharid. É a única Mahjarrat fêmea conhecida ainda viva. Zemouregal, quando a encontrou recentemente, relata que ela recusou sua oferta de "contribuir para a perpetuação de nossa espécie" devido aos sentimentos que Enakhra tem em particular por Zamorak.

HazeelEditar

Artigo principal: Hazeel
Hazeel (Filhos de Mah) cabeça.png
Hazeel é um seguidor de Zamorak e era considerado pelo atual deus como sendo quase um irmão para ele quando Zamorak ainda era mortal. Ele auxiliou Zamorak diretamente quando este duelou contra Zaros, recebendo como recompensa as terras ao redor da atual cidade de Ardonha, mas foi posteriormente morto por um ancestral da família Carnillien, que tomou posse de seu território. Durante a missão Culto de Hazeel, o jogador tem a escolha de ou ajudar a revivê-lo ou sabotar o culto que tenta reanimar o Mahjarrat, deixando-o aprisionado.

JhallanEditar

Artigo principal: Jhallan
Jhallan rejuvenescido cabeça.png
Jhallan é o Mahjarrat que aparece durante a missão A lenda de Muspah e é considerado pelos outros da sua raça como sendo fraco e covarde. Durante a missão, o jogador o encontra extremamente enfraquecido, em parte por ele ter gasto o pouco de energia que lhe restava em uma transformação inconsciente na forma de um Muspah durante seu sono. Então, o jogador o leva para um local onde ele possa recuperar suas forças sem ser encontrado. Jhallan é Morto durante a Missão Ritual do Mahjarrat, Lucien decide sacrificá-lo no Ritual

KhazardEditar

Artigo principal: Geral Khazard
General Khazard (Filhos de Mah) cabeça.png
Khazard é o mais jovem dos Mahjarrat, tendo nascido já no fim das Guerras Divinas. Logo após seu nascimento, sua mãe, Palkeera, morreu e ele foi criado por Hazeel. Ele conquistou várias terras e juntou seguidores numa região no sul de Kandarin, que hoje recebe seu nome. Khazard é derrotado pelo jogador durante a missão Arena de Combate, e passa a vagar a dimensão das sombras depois disso. Khazard é um seguidor de Zamorak.

KharshaiEditar

Artigo principal: Kharshai
Kharshai cabeça.png
Kharshai é mencionado por Azzanadra como um Mahjarrat que está possivelmente aprisionado. Zemouregal o descreve como um Mahjarrat de "poder mediano, que se manteve fora de problemas ao se mesclar com a maioria". Ele desapareceu misteriosamente pouco tempo antes do 17º Ritual. Seu estado atual é desconhecido. É provável que Kharshai esteja aprisionado, como Azzanadra suspeita:
Kharshai pode ainda estar vivo, eu não sinto nenhum traço de sua morte sobre este mundo, mas eu também não sinto seu pulso; talvez sua neutralidade tenha lhe concedido uma prisão semelhante à minha.
 
— Azzanadra

LucienEditar

Artigo principal: Lucien
Lucien rejuvenescido cabeça.png
Lucien aparece primeiramente como um homem misterioso em Ardonha Ocidental. Durante a missão O Templo de Ikov, o jogador pode escolher entre ajudá-lo a obter o Cajado de Armadyl ou impedi-lo de conseguir o artefato. Durante a missão Enquanto Guthix Dorme, Lucien consegue obter o Cajado de Armadyl mesmo se o jogador consegue impedi-lo anteriormente e então ergue um exército de zumbis em seu acampamento na Terra Selvagem. A organização Crux Eqal, uma aliança entre os druidas de Guthix, os Guardiões de Armadyl e os Cavaleiros do Templo de Saradomin, tenta impedir Lucien de atingir seus propósitos. Quando o jogador encontra a Pedra de Jas, o mais poderoso artefato em existência no mundo, no antigo templo de Guthix, Lucien aparece e rouba a Pedra. Com a posse do Cajado e da Pedra, Lucien tenta se tornar um deus, seguindo os passos de Zamorak. Ele tenta realizar a façanha durante o 18º Ritual de Rejuvenescimento dos Mahjarrat, transcorrido na missão Ritual do Mahjarrat. Para tanto, ele evoca a Pedra de Jas e a usa para tornar-se mais poderoso e convencer os outros Mahjarrat a aceitarem-no como seu novo deus. Entretanto, o uso abusivo da Pedra desperta a fúria dos Dragonkin, que chegam e batalham contra Lucien. Na batalha contra os Dragonkin, ele é derrotado e morre, pondo fim aos seus planos nefastos.

 SliskeEditar

Artigo principal: Sliske
Sliske (Filhos de Mah) cabeça.png
Sliske é um dos Mahjarrat ainda fiéis a Zaros e lutou pelos zarosianos durante as Guerras Divinas. Embora seja fiel ao Lorde Vazio, Sliske não hesita em fazer coisas que apenas favoreçam ele mesmo ou por diversão. Azzanadra o descreve como "Sliske, o língua de serpente, que habita as sombras". Sliske também é mencionado nas anotações de Zemouregal: "Um dos mais poderosos da nossa espécie. Sliske tem habilidades particularmente fortes em transformações e notáveis poderes sobre as sombras. Eu amaria capturar esse cara, mas ele é um rapaz bem escorregadio." Ashuelot Reis, o espírito de Guthix na Prisão Antiga na Masmorra das Guerras Divinas, fala ao jogador de quando Sliske consegue reviver a general zarosiana, Nex, ao enganar um grupo de saradoministas a completar o ritual para revivê-la com a falsa promessa de acordar Guthix e pôr um fim às Guerras. Também foi Sliske o indivíduo que reviveu os irmãos das catacumbas e os aprisionou para servi-lo.

Na missão O Ritual do Mahjarrat, Sliske combate as forças de Lucien e Zemouregal. Ele concorda com a decisão de matar Jhallan, dizendo que ele era inútil. No final da missão Ritual do Majarratt, Sliske fica impressionado com as façanhas heróicas do jogador, a quem ele vem observado a algum tempo, e tenta transformá-lo no novo irmão da catacumba para servi-lo. Porém, Akrisae pula na frente da maldição e se sacrifica, salvando o jogador. Sliske perseguiu o Dragonkin remanescente da morte de Lucien e por métodos desconhecidos rouba o Cajado de Armadyl.

Na missão "O Despertar do Mundo", Sliske é visto manipulando todas as facções que planejam chegar até onde Guthix está. Ele instrui o jogador e diz que quer negociar com Guthix o retorno de Zaros ao mundo, ao invés de matá-lo como as outras facções querem. Ele continua manipulando os acontecimentos e chega à câmara onde Guthix está. Munido do Cajado de Armadyl, Sliske mata Guthix e se teleporta para longe, revelando seus planos de, ao invés de servir Zaros, se tornar um novo deus.

De acordo com a atualização dos Emissários Divinos, um deles está representando Sliske, revelando que ele se autointitula um deus e que, representado por um símbolo verde, pretende impor sua ideologia e poder aos outros deuses.

WahisietelEditar

Artigo principal: Wahisietel
Wahisietel (Filhos de Mah) cabeça.png
Wahisietel é outro Mahjarrat mencionado nas anotações de Zemouregal. Zemouregal diz: "Um Mahjarrat de poder mediano. Mantém-se para si mesmo a maior parte do tempo. Há rumores de que ele possa ter simpatias zarosianas. Este seria um rumor divertido de espalhar. Quanto mais os outros tiverem razões para desconfiar uns dos outros, melhor."

Durante a missão O Ritual do Mahjarrat, é revelado que Wahisietel é, de fato, Ali, o Sábio, de Nardah. Durante a missão ele ajuda o jogador disfarçado na sua forma humana mas depois revela sua verdadeira identidade. Ele é Zarosiano e trabalha junto com Azzanadra.

ZemouregalEditar

Artigo principal: Zemouregal
Zemouregal rejuvenescido cabeça.png
Zemouregal é o primo de Lucien. Durante a Quarta Era, Zemouregal lidera uma invasão a Varrock com a ajuda de seu exército de mortos-vivos. Ele quase venceu, mas foi impedido por Arrav. Arrav, ao salvar a cidade, se sacrificou. Zemouregal o matou e fugiu com o seu corpo, apenas para ressuscitá-lo e usá-lo como general de seu exército posteriormente. Zemouregal retorna na missão Defensor de Varrock quando ele tenta atacar Varrock novamente. No final, o jogador consegue impedi-lo e ele foge para o Norte. Zemouregal tem um conhecimento notável sobre necromancia e sobre os outros Mahjarrat.

Mahjarrats MortosEditar

Mahjarrats DivindadesEditar

ZamorakEditar

Artigo principal: Zamorak

Zamorak era o Mahjarrat mais poderoso conhecido, superando figuras como Azzanadra, por exemplo. Ele servia ao deus Zaros como general, mas decidiu trai-lo e conquistar sue império. Zamorak lutou contra Zaros e após a batalha, o Lorde Vazio foi banido de Guilenor, assim como seu general. Após algum tempo, Zamorak, agora um deus, voltou e provocou as Guerras Divinas.

SliskeEditar

Artigo principal: Sliske

Sliske é um Mahjarrat Zarosiano. Ele passou os últimos dias da Quinta Era conspirando e manipulando todos, incluindo o jogador, com uma habilidade incrível. Após uma caçada aos Dragonkin, ele obteve o Cajado de Armadyl e talvez a Pedra de Jas. Ao término da missão O Despertar do Mundo, Sliske aproveita-se de um momento de distração de todos e assassina Guthix, possivelmente drenando seu poder divino assim como o deus fez outrora com Skargaroth e como Zamorak fez com Zaros.

Sliske, aparentemente tornando-se um deus com direito a seguidores e um símbolo próprio, criou uma competição entre os deuses para que fosse provado quem era o melhor deles. Aparentemente, esta é mais uma manipulação sua para enfraquecer os deuses e ascender ele próprio como o mais poderoso deles.

Veja tambémEditar


[ ve ]

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória